Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

ANTÁRTIDA COMEÇOU A DERRETER 5.000 ANOS ANTES DO QUE SE PENSAVA

Mäyjo, 15.10.15

Antárctida começou a derreter 5.000 anos antes do que se pensava

A Antártida terá começado a derreter há 19 mil anos e não há 14 mil anos, como se pensava até agora. De acordo com um estudo liderado por Michael Weber, da Universidade de Colónia, Alemanha, o derretimento de gelo neste continente terá aumentado em oito períodos entre 20 mil e nove mil anos atrás.

Segundo Weber, este derretimento foi tão intenso há 14 mil anos que, em apenas 100 anos, o aumento do nível do mar chegou aos dois metros.

Estas descobertas foram feitas depois da análise de núcleos de sedimentos no Mar de Scotia. Os resultados são, de resto, a primeira prova clara de um derretimento dramático na Antárctida, combinando com as previsões do futuro da região.

Até agora, pensava-se que a camada de gelo na área era relativamente estável, sendo o seu declínio uniforme. O estudo, porém, muda esta percepção. “O registo dos sedimentos sugere um padrão diferente, mais episódico, e explica que as partes do gelo se tornaram instáveis durante o final da última glaciação”, explicou Weber.

“Um fluxo forte e incomum de água morna, em direcção à Antártica, pode ter provocado estes eventos. Os nossos modelos revelam ainda que o derretimento associado aumentou este fluxo, criando um feedback positivo. Esta  é uma receita perfeita para a elevação do nível do mar,” explicou Axel Timmermann, professor do Centro Internacional de Pesquisa do Pacífico da Universidade do Havai.

Foto:  NASA Goddard Photo and Video / Creative Commons

MONTE RORAIMA: UM DOS LOCAIS MAIS ISOLADOS E BELOS DO MUNDO

Mäyjo, 15.10.15

Descoberto no século XIX, o monte Roraima, na fronteira entre o Brasil e a Venezuela, deixou os exploradores de então perplexos com a sua beleza. E a razão não é para menos. O local tem uma mística impressionante ao ponto de ter inspirar sir Arthur Conan Doyle a escrever “O Mundo Perdido”, obra lançada em 1912.

Em tempos, o monte era completamente inacessível. Hoje, porém, alguns milhares de montanhistas são autorizados a fazer o caminho de três dias pela savana, rios e cascatas, até aos penhascos escaláveis do Roraima.

A geografia e geologia do Roraima acabou por ser um forte aliado na manutenção milenar do local – ele pouco mudou desde a pré-história, apesar da descoberta humana. Com 2.800 metros de altitude, o Roraima é um dos símbolos da Venezuela e um local sagrado para a tribo Pemon.

“Era um sítio solitário e inabitável. Ainda gosto deles, mas agora está demasiado comercial”, explicou Felix Medina, um guia de 59 anos que há mais de uma década leva turistas até ao penhasco. “Por vezes é caótico”.

Hoje, cerca de 3.000 a 4.000 pessoas escalam o monte por ano – ainda há poucos anos eram apenas algumas centenas a fazê-lo. Por outro lado, existem hoje helicópteros que trazem visitantes mais ricos, sobretudo de países como o Japão.

 

 

Veja algumas fotos do Roraima – enquanto ele não fica alterado, infelizmente, pelo excesso de visitantes.

O envelhecimento da população portuguesa

Mäyjo, 15.10.15

12032032_980079162030178_1584343911207503564_n.png

«Por cada 100 jovens, quantos idosos existem no nosso país?». A pergunta faz parte do questionário da Pordata Kids, e destacamo-la porque hoje se celebra o Dia Internacional do Idoso. Se quiser desafiar os seus filhos (ou alunos) a encontrar mais factos sobre a população idosa, só tem de seguir o link da nova base de dados da FFMS: http://bit.ly/1QMqrSb


Para números mais detalhados, já sabe: a Pordata original tem uma secção com números qb sobre a população idosa - http://bit.ly/1KTjxae